Os Seis Períodos Gerais da História da Igreja [ Resumo ]

Hey, você já conheceu o ebook tsade? O guia completo com 150 páginas de ensino do hebraico bíblico e da cultura judaica.
Esse material é completo, vários estudos e interpretações bíblicas... clique aqui para saber mais....

Você já ouviu falar sobre Os Seis Períodos Gerais da História da Igreja? Sabe qual foi cada um deles? Fique conosco até o final e conheça mais sobre os 6 Períodos Gerais da História da Igreja.

INTRODUÇÃO – OS SEIS PERÍODOS GERAIS DA HISTÓRIA DA IGREJA

Ao longo dos tempos, a Igreja foi registrando mudanças e, desde o seu ponto inicial até os dias atuais, é possível destacar 6 fatos históricos extremamente importantes. Estes pontos históricos marcantes permitiu que a História da Igreja pudesse ser dividida também em 6 períodos gerais.

Vamos então, aprender sobre cada um destes períodos e analisar sob uma perspectiva geral o que foi cada um destes períodos históricos da igreja.

PRIMEIRO PERÍODO: A IGREJA APOSTÓLICA

O Primeiro Período da História da Igreja é considerado desde a ascensão de Jesus aos céus até à morte do discípulo amado, João. Portanto, a era apostólica deu-se de 30 d.C a 100 d.C. Datas estas equivalentes aos acontecimentos já citados, respectivamente.

Foi neste período que a igreja deu seu pontapé inicial, pois até então o que existia eram encontros nos lares ou reuniões nas sinagogas. Porém, ao  ser assunto aos céus, Jesus profere aquelas tão conhecidas palavras:

Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.
E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos.
Atos 1:8,9

A partir daí, os discípulos continuaram a propagar o Evangelho em Jerusalém, como o fez Jesus Cristo, agora como APÓSTOLOS. Enquanto discípulos, eles aprendiam com o Mestre, agora como apóstolos, eles divulgavam o Reinos dos Céus levando aos outros a Palavra de Arrependimento e Salvação.

Quando se cumpriram as palavras de Jesus, no dia de Pentecostes, os apóstolos receberam a virtude do Espírito Santo e passaram a anunciar o evangelho também à Judeia, Samaria e aos confins da Terra.

Os apóstolos desempenharam um papel extremamente importante para a igreja primitiva, pois foi através deles que igrejas passaram a ser abertas em toda Ásia e Europa.

Como os apóstolos foram os principais propagadores do Evangelho neste período, este primeiro tempo ficou conhecido como Período da Igreja Apostólica.

SEGUNDO PERÍODO: A IGREJA PERSEGUIDA

O Segundo Período da História da Igreja foi chamado de a Igreja Perseguida e, vai desde a Morte de João em 100 d.C. até ao Edito de Constantino em 313 d.C. Foram pouco mais de 200 anos de muita perseguição contra a Igreja. E, quanto mais perseguiam os cristãos, mais a igreja do Senhor crescia.

O próprio império da época perseguia o povo cristão a fim de destruir a chamada “Superstição Cristã” que estava crescendo exponencialmente.

Há registros de centenas de milhares de cristãos sendo mortos como mártires neste tempo de perseguição. Durante este período sombrio, a decisão de se tornar cristão marcava as pessoas como se fossem alvos da morte. Muitos cristãos foram mortos à fio da espada, outros por fogo em fogueiras flamejantes e ainda alguns serviam de espetáculo nas arenas de Roma, sendo mortos por feras e cães selvagens.

Contudo, o Reino de Deus não pode ser parado, e expandia a cada dia mais, pois os cristãos tinham a convicção da Salvação em Cristo! Assim, o Evangelho ganhou tanta força que finalmente alcançou pessoas que ocupavam os mais altos níveis hierárquicos do governo.

Esta era findou-se quando um Imperador cristão, Constantino, subiu ao trono e conteve as perseguições contra os cristãos via decreto.

Gostaria de ser um pregador diferenciado e pregar de forma impactante decorando os versículos e sem timidez? Clique aqui para aprender

TERCEIRO PERÍODO: A IGREJA IMPERIAL

O Terceiro Período histórico da Igreja foi chamado de Igreja Imperial, pois passou a estar interligada diretamente ao Império.

Como as perseguições cessaram através do Edito de um Imperador, a igreja começou a fazer parte do governo de forma que a Cruz passou a ser um símbolo do governo, bem como o Cristianismo começou ser considerado como a religião do Império Romano.

Este período perdurou desde o Edito de Constantino em 313 d.C. até à queda de Roma em 476 d.C.

Uma vez que o vínculo entre a Igreja e o Império Romano se fortaleceu, Roma passou a ser considerada como a capital cristã pela própria Igreja e a Igreja passou a pertencer ao Estado de forma patriótica.

Foi um tempo glorioso para a Igreja aqui na Terra, pois estava seguros e intimamente ligados ao Império Romano.

Porém, em 476 d.C. o Império Romano do Ocidente foi tomado pelos Bárbaros, o que deu fim à ‘proteção’ que a Igreja recebia do Império, pois este foi subjugado.

E, por incrível que pareça, a atitude dos bárbaros fez com que a Igreja expandisse para regiões que ainda não tinham sido alcançadas, reinos pagãos foram impactados pelo evangelho. Isto aconteceu porque, ao dominar o Império romano, houve uma miscigenação de culturas e o cristianismo prevaleceu.

Muitos dos bárbaros já habitavam as regiões de Roma e tinham se convertido ao Evangelho, antes mesmo da Queda de Roma. Outros, após a tomada do Império, aderiram ao cristianismo. E, estes novos convertidos, ao retornarem às suas terras natais ou ao se mudarem para outros territórios levavam consigo a religião e os costumes cristãos para povos que ainda não conheciam o cristianismo.

QUARTO PERÍODO: A IGREJA MEDIEVAL

A Idade Média começou com a Queda de Roma e durou um período de aproximadamente mil anos, que se iniciou em 476 e terminou em 1453 com a Queda de Constantinopla.

Quando o Império Romano Oriental foi tomado pelos bárbaros, a Europa passou por um caos, praticamente uma anarquia, sem nenhum governo centralizado.

Naquela época, como o poder emanava da capital cristã, a Igreja tinha um líder que buscava domínio local e internacional nos cetros religiosos e políticos, o bispo de Roma.

Por narrar a história da Igreja durante a Idade média, este milênio histórico ficou conhecido como a Igreja Medieval.

Há partes obscuras da História da Igreja durante este período medieval, pois a Igreja começou a se envolver em confrontos que, sob a perspectiva atual, não condizem com o modelo de cristianismo.

É neste período que papas guerreavam contra imperadores do Império Sacro Romano. Surgem também as Cruzadas, que são os cristãos indo à luta contra muçulmanos para disputar a terra Santa.

Contudo, percebia-se que um movimento de Reforma na Igreja se iniciaria. E, finalmente, com a queda de Constantinopla, o período da Igreja Medieval foi também encerrado.

QUINTO PERÍODO: A IGREJA REFORMADA

O quinto período da igreja é chamado de A Igreja Reformada. Este período estendeu-se desde a queda de Constantinopla em 1453 até o fim da Guerra dos Trinta Anos, em 1648.

Este período foi marcado por várias Reformas. Uma das Reformas foi a de Marinho Lutero com estopim em 31 de Outubro de 1517, quando ele afixou suas 95 teses na porta da Catedral de Wittenberg.

Em paralelo, teve também a Reforma Católica, também conhecida como Contrarreforma. A Contrarreforma debruçava-se sobre duas vertentes: inicialmente, produzir um reavivamento da Fé Católica e, posteriormente, com a expansão da fé protestante, a Contrarreforma objetivava revalidar os princípios Cristãos.

Ao final da Guerra de 30 Anos na Alemanha, foi feito um tratado de Paz em 1648, em Westfália. Este tratado determinou portanto novos rumos pacíficos para as religiões: católica romana e protestante.

SEXTO PERÍODO: A IGREJA MODERNA

O Sexto Período da História da Igreja ficou conhecido como A Igreja Moderna. Este período teve início em 1648, logo após o fim da Guerra de Trinta Anos, e estendeu-se até os dias atuais.

Durante este período, grandes ações impactaram Inglaterra, Europa e América do Norte através dos movimentos puritano, Wesleyano, racionalista, anglo-católico e, por fim, as ações missionárias dos últimos anos que ainda se fortalecem como meio de expansão do evangelho e, por conseguinte, da própria Igreja Cristã.

Durante o século XIX e XX a igreja também proporcionava uma elevação social a quem a ela pertencesse, pois mais uma vez estava intimamente ligada ao Estado, em sua maioria, se tratando da Igreja Católica Romana.

CONSIDERAÇÕES FINAIS – PERÍODOS GERAIS DA HISTÓRIA DA IGREJA

No decorrer dos anos, a Igreja cresceu de forma exponencial! Vimos as poderosas mãos do Eterno sobre o crescimento da Igreja, e nada pode parar a propagação do Evangelho e o crescimento do Reino de Deus aqui na terra.

Hoje, para expansão do evangelho, existem muitos missionários que anunciam a Palavra de Deus até mesmo em lugares que nunca se ouviu falar sobre Jesus ou que é proibido o cristianismo como profissão de fé.

Note que, mesmo como todos os intempéries no decorrer dos tempos, a Igreja cresceu e solidificou-se de forma milagrosa. E, ainda atualmente, vemos a Igreja a continuar a crescer e a construir uma linda história ainda não registrada da qual podemos participar com alegria!

Título: Os Seis Períodos Gerais da História da Igreja [ Resumo ]
Tags: História da Igreja, Períodos Gerais da História da Igreja, Reforma Protestante, Contrarreforma
Artigos Relacionados: O que foi a Diáspora Judaica e o que Significa Diáspora [Revelado]
Referência Bibliográfica: HURLBUT, Jesse Lyman. Os Seis Períodos Gerais da História da Igreja. In: HURLBUT, Jesse Lyman. História da Igreja Cristã. 1. ed. rev. São Paulo: Vida, 2007. cap. 1, p. 15-19.

Avalie Esse Estudo

Avalie Esse Estudo

Muito obrigado Pela Avaliação 4.4 / 5. Contagem de Votos 34

HEY, VOCÊ GOSTARIA DE SER UM PREGADOR \ ESTUDANTE DA BÍBLIA TOTALMENTE DIFERENCIADO?

A maioria dos pregadores diferenciados e estudantes da bíblia que chamam atenção das pessoas enquanto fala são aquelas que tem um estudo diferenciado.
Você já conheceu alguém que enquanto fala todos querem ouvir?
O que essas pessoas tem que as outras não?
Essas pessoas tem muito conhecimento bíblico e sabem fazer uma EXCELENTE EXEGESE BÍBLICA.
Gostaria de aprender hebraico bíblico e cultura judaica e o principal, fazer uma excelente exegese bíblica?

CLIQUE AQUI PARA APRENDER HEBRAICO BÍBLICO E CULTURA JUDAICA

Tags: | | | | | | | | | | |

Sobre o Autor

Aline Favali de Souza Figueiredo Patrocínio
Aline Favali de Souza Figueiredo Patrocínio

Aline Favali, co-produtora do portal Estudo de Deus e do Curso Tsade - Hebraico do Jeito Certo. Formada em Ciência da Computação e em Licenciatura em Matemática, pós graduada em Gestão de Projetos e amante da Bíblia Sagrada e do hebraico bíblico.

1 Comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *