O que foi a Diáspora Judaica e o que Significa Diáspora [Revelado]

Hey, você já conheceu o ebook tsade? O guia completo com 150 páginas de ensino do hebraico bíblico e da cultura judaica.
Esse material é completo, vários estudos e interpretações bíblicas... clique aqui para saber mais....

Você sabe o que foi a Diáspora Judaica e qual a origem deste termo? Sem dúvida esse é um assunto muito importante para estudantes da bíblia. Compreenda através deste post o que é a Diáspora, bem como, quantas diásporas aconteceram e como.

INTRODUÇÃO – O QUE É A DIÁSPORA JUDAICA

Um dos assuntos muito importante para entendimento de boa parte do velho testamento é sobre o que é a diáspora e como foi a diáspora. Esses eventos marcaram datas extremamente importantes para os judeus. Fique comigo até o fim para entender melhor o que é a diáspora judaica e como foi, fechou?

O QUE FOI A DIÁSPORA JUDAICA E O QUE SIGNIFICA DIÁSPORA

A etimologia da palavra Diáspora é grega e significa Dispersão. De acordo com o Dicionário Michaelis, o termo Diáspora pode ser compreendido como: Dispersão de povos, por motivos políticos ou religiosos. Agora ficou mais claro o que significa a “diáspora”.

Neste artigo, vamos tratar sobre as Diásporas do povo judeu no decorrer dos séculos.

Ao todo, oficialmente, aconteceram duas Diásporas Judaicas e vamos discorrer sobre elas a seguir.

DOMÍNIO DA ASSÍRIA

Por volta de 730 a.C., deu-se início a uma dispersão do povo de Israel através do domínio da Assíria sobre o Reino Norte.

[Caso queira saber mais sobre como se deu a divisão de Israel em Reino Norte e Reino Sul, acesse o link no final deste artigo para um estudo completo sobre este assunto.]

Observe o texto bíblico a seguir que apresenta este momento de servidão vivido pelo Reino Norte de Israel:

No ano duodécimo de Acaz, rei de Judá, começou a reinar Oséias, filho de Elá, e reinou sobre Israel, em Samaria, nove anos.
E fez o que era mau aos olhos do Senhor, contudo não como os reis de Israel que foram antes dele.
Contra ele subiu Salmaneser, rei da Assíria; e Oséias ficou sendo servo dele, e pagava-lhe tributos.
Porém o rei da Assíria achou em Oséias conspiração; porque enviara mensageiros a Sô, rei do Egito, e não pagava tributos ao rei da Assíria cada ano, como dantes; então o rei da Assíria o encerrou e aprisionou na casa do cárcere.
Porque o rei da Assíria subiu por toda a terra, e veio até Samaria, e a cercou três anos.
No ano nono de Oséias, o rei da Assíria tomou a Samaria, e levou Israel cativo para a Assíria; e fê-los habitar em Hala e em Habor junto ao rio de Gozã, e nas cidades dos medos,
Porque sucedeu que os filhos de Israel pecaram contra o Senhor seu Deus, que os fizera subir da terra do Egito, de debaixo da mão de Faraó, rei do Egito; e temeram a outros deuses. 2 Reis 17:1-7

Se possível, leia o capítulo completo II Reis, pois narra a servidão do povo e o erro de optarem por servir a outros deuses.

Durante este período, somente o Reino Norte foi sitiado, e os assírios exerceram domínio sobre este povo, posteriormente, o povo foi levado a. Já o Reino Sul se manteve a salvo, pois pagavam altos tributos aos governantes da Assíria, a fim de evitar guerras e uma possível invasão em suas terras.

PORQUE A INVASÃO DA SÍRIA NÃO É CONSIDERADA UMA DIÁSPORA

Historicamente, esta invasão e dispersão do Reino Norte não é considerada como uma das Diásporas Judaicas, pelos motivos abaixo elencados:

  1. Não eram judeus: Os israelitas do Reino Norte não eram judeus, ou seja, não descendiam de Judá. A tribo de Judá, de onde se origina o termo Judaica, compunha apenas o Reino Sul, por isso não é considerada uma Diáspora Judaica;
  2. Se corromperam: Conforme apresentado no texto bíblico de II Reis 17, os israelitas do Reino Norte se corromperam muitas vezes – se voltaram a outros deuses e se casaram com pessoas estrangeiras que não pertenciam ao povo escolhido. No decorrer dos tempos, o Reino Norte foi governado por muitos reis maus que adotaram culturas politeístas, a exemplo, o rei Oséias citado em II Reis 17;
  3. Foram Sitiados: Inicialmente, o Reino Norte foi subjugado pelos Assírios que invadiram e dominaram o povo Israel. Somente, posteriormente, parte do povo foi levado para Assíria como cativos. Neste caso, não houve, de fato, uma diáspora como veremos sobre as demais ocasiões.

PRIMEIRA DIÁSPORA JUDAICA – BABILÔNIA (QUANDO ISRAEL FOI LEVADO CATIVO PARA BABILÔNIA)

Historicamente, data-se o início da primeira diáspora judaica no ano 605 a.C., durante o governo do Imperador Nabucodonosor na Babilônia.

Essa primeira dispersão foi profetizada por Jeremias, que mesmo suplicando ao povo que se arrependesse, deixasse a idolatria e se voltasse ao único Deus, ele não o fez, e acabou por sofrer as consequências de viver longe do Eterno.

A seguir um dos trechos de Jeremias que previa a destruição iminente que havia de vir sobre o povo. Além disso, também podemos remetê-los ao triste cenário do Holocausto da Segunda Guerra Mundial, tempos de muito sofrimento e dor para o povo de Israel:

O Deus dos exércitos celestiais diz: Mandem chamar as carpideiras! Depressa! Ponham-se a chorar! Que as lágrimas corram abundantes nos vossos rostos. Ouçam Jerusalém chorando de desespero: ‘Estamos arruinados. Caiu-nos a calamidade em cima! Temos de deixar as terras e as casas!’” Ouçam as palavras de Deus, ó mulheres que aí estão a gemer. Ensinem às vossas filhas, às vossas vizinhas, a gemer igualmente. Porque a morte trepou pelas janelas e está a entrar nos vossos lares; já matou a flor da vossa juventude. Não haverá mais crianças brincando nas ruas, nem moços juntando-se nas praças.

Diz-lhes isto assim, ordena o Senhor: Haverá corpos lançados através dos campos, como se fossem esterco, como gavela que fica atrás do segador, sem que haja alguém que a apanhe.

Diz o Senhor: Que o sábio não se orgulhe na sua sabedoria, nem o poderoso na sua força, nem o rico nas suas riquezas. Que tenham orgulho, mas unicamente nisto: Que me conheçam! E que se dêem conta de que eu sou o Senhor da justiça e da rectidão, cujo amor é sem limite. É disso que eu me agrado.

Veio o tempo, diz o Senhor, em que castigarei todos aqueles que são circuncidados de corpo mas não de espírito — os egípcios, os edomitas, os amonitas, os moabitas, os árabes, e, sim, até vocês, povo de Judá. Porque todas essas gentes pagãs se circuncidam também. Mas vocês, a menos que circuncidem o vosso coração, amando-me, doutra forma a vossa circuncisão não passará dum mero rito pagão, semelhante ao de outros povos, e nada mais. Jeremias 9.17-26

O assunto está ficando mais claro a cada tópico – o que foi a diáspora judaica e o que é a diáspora judaica, vamos analisar o próximo tópico.

Gostaria de ser um pregador diferenciado e pregar de forma impactante decorando os versículos e sem timidez? Clique aqui para aprender

ISRAEL FOI LEVADO CATIVO PARA BABILÔNIA – UM POUCO DA HISTÓRIA

As deportações foram feitas parcialmente e, no total, cerca de 140 mil judeus foram deportados para Babilônia durante esta primeira diáspora, e lá construíram uma cultura mista, mantendo suas tradições judaicas e adotando costumes babilônicos.

É neste período que o Hebraico, a língua falada pelos israelitas, caiu em desuso, e eles começara a escrever e se comunicar em Aramaico. Por este motivo, alguns trechos do antigo testamento foram escritos em aramaico:

Os trechos bíblicos do Antigo Testamento que foram escritos em aramaico sendo eles: Esdras 4. 8-6, 18; Esdras 7. 12-26; Daniel 2. 4-7, 28 e Jeremias 10. 11.

QUANTO TEMPO DUROU  O CATIVEIRO NA BABILÔNIA

Este exílio teve duração de 70 anos, até que o Rei Ciro liberou o povo judeu para retornar à sua terra natal.

Um ponto importante é: Embora estivessem livres, alguns dos judeus, por já terem se acostumado a estar na Babilônia e construído família, optaram por permanecer lá e isso fez com que a Babilônia se tornasse um dos maiores polos judaicos do mundo.

Foi neste momento que os Judeus foram libertos e finalizada a primeira diáspora judaica. O povo retorna a Israel, há a reconstrução do Segundo Templo, conforme relatado por Esdras e, reconstrução dos muros, conforme relatado no livro de Neemias.

SEGUNDA DIÁSPORA JUDAICA – IMPÉRIO ROMANO

A Segunda Diáspora teve início em 63 d.C., quando Roma invadiu as terras israelitas e começou a governar o povo finalmente, subjugando-o e cobrando altos e os mais diversos impostos.

Por fim, em 70 d.C. os romanos liderados por Tito destruíram Jerusalém e o Templo.

Foi uma grande tragédia para o povo israelita: queimaram rolos da Bíblia (Antigo Testamento) dentro do próprio Templo, saquearam, profanaram e demoliram a Casa de Adoração.

Os utensílios sagrados foram levados, e há registros históricos esculpidos, que representavam os soldados romanos levando consigo o candelabro e suas lâmpadas.

Esta triste ação dos romanos contra Jerusalém, fez com que uma parte dos judeus fossem exilados e a outra parte fosse dispersa por todo o mundo, principalmente para países da Ásia Menor, África do Sul e Europa.

Estima-se que mais de um milhão de judeus foram mortos nestes anos de entrave contra o Império Romano. Flávio Josefo relata que centenas de milhares de judeus faleceram em Jerusalém e nos seus arredores e que, muitos dos sobrevivente foram vendidos como escravos.

Os judeus permaneceram destituídos da sua pátria até 1948, quando finalmente retornaram às suas terras, e passaram a ser considerados por todo o mundo como uma nação, finalmente, constituído como o país de Israel. Este retorno, é chamado de Sionismo, e será melhor detalhado em um outro artigo.

MASSADA, O LOCAL DO PALÁCIO DE HERODES

No Palácio de Massada, antigamente reinado por Herodes, aproximadamente mil judeus, incluindo mulheres e crianças, que sobreviveram ao ataque romano, se refugiaram neste palácio que ficava no cume de uma montanha perto do Mar Morto.

Lá, estes judeus se mantiveram e se protegeram contra as investidas dos romanos em subir e dominá-los.
Ao final de três anos, os romanos finalmente conseguiram invadir o palácio de Massada para subjugar os judeus refugiados naquele local.

Porém, para a surpresa dos romanos, encontraram as famílias judaicas mortas, e, conforme narra a história, os judeus de Massada preferiram morrer por suas próprias mãos a serem escravizados e dominados por Roma.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

É válido ressaltar a resiliência demonstrada pelo povo judeus em todos essas anos de Crise e sofrimento que viveram durante as diásporas, pois, no final, foram capazes de se reunir e reestruturar novamente.

Hoje, Israel se solidificou e, mesmo vivendo em guerra e lutando para manter seu Estado, os judeus estão fortificados e estáveis culturalmente. São capazes de exportar tecnologia e têm um celeiro de cientistas.

Outro aspecto importante a destacar, é: Os judeus, mesmo tendo sofrido perseguição e terem sido obrigados a estar entre outras culturas, eles não perderam suas raízes e, os costumes judaicos perduraram por todos estes séculos. Embora, por vezes adicionaram outros costumes aos seus, nunca perderam a essência do ser judeu e conservaram a Palavra do Eterno por guardarem seus mandamentos e também por replicarem a lei oral de pais a filhos.

Post: O que foi a Diáspora Judaica e o que Significa Diáspora [Revelado]
Tags: Diáspora Judaica, Primeira Diáspora, Segunda Diáspora, Exílio, Sionismo, o que foi a diáspora judaica, o que é a diáspora judaica, o que é diáspora.
Artigo relacionado: Tudo sobre a Divisão de Reino – Reino sul e Reino Norte
Artigo relacionado: Quem foi o Profeta Ageu e a restauração do segundo templo

Avalie Esse Estudo

Avalie Esse Estudo

Muito obrigado Pela Avaliação 4.6 / 5. Contagem de Votos 21

HEY, VOCÊ GOSTARIA DE SER UM PREGADOR \ ESTUDANTE DA BÍBLIA TOTALMENTE DIFERENCIADO?

A maioria dos pregadores diferenciados e estudantes da bíblia que chamam atenção das pessoas enquanto fala são aquelas que tem um estudo diferenciado.
Você já conheceu alguém que enquanto fala todos querem ouvir?
O que essas pessoas tem que as outras não?
Essas pessoas tem muito conhecimento bíblico e sabem fazer uma EXCELENTE EXEGESE BÍBLICA.
Gostaria de aprender hebraico bíblico e cultura judaica e o principal, fazer uma excelente exegese bíblica?

CLIQUE AQUI PARA APRENDER HEBRAICO BÍBLICO E CULTURA JUDAICA

Tags: | | | | | | | | | | | |

Sobre o Autor

Aline Favali de Souza Figueiredo Patrocínio
Aline Favali de Souza Figueiredo Patrocínio

Aline Favali, co-produtora do portal Estudo de Deus e do Curso Tsade - Hebraico do Jeito Certo. Formada em Ciência da Computação e em Licenciatura em Matemática, pós graduada em Gestão de Projetos e amante da Bíblia Sagrada e do hebraico bíblico.

7 Comentários

  1. A Paz de Cristo!
    Shalom!!
    Estou muito feliz em poder aprender sobre cultura Judaica,
    Suas aplicações na biblia e agregar em meu conhecimento e aplicação do mesmo.
    Sou um servo de Deus,separado para levar boas novas aos humildes e mansos de coração.
    Sabendo que não ha acepção de pessoas.
    Fico feliz em poder ser útil a Deus.

  2. […] Título: Visão geral dos livros de Samuel – Panorama Bíblico Tags: Samuel, personagens bíblicos, visão geral de Samuel, livro de Samuel, Davi, Saul, Panorama bíblico, contexto de 1 e 2 Samuel, ebd, escola bíblico dominical Posts Relacionados: Historia da Bíblia e Muitas Curiosidades Bíblicas – Completão | O que foi a Diáspora Judaica e o que Significa Diáspora [Revelado] […]


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *