Lição 4 – A iluminação Espiritual do Crente | Subsídio da EBD

Hey, você já conheceu o ebook tsade? O guia completo com 150 páginas de ensino do hebraico bíblico e da cultura judaica.
Esse material é completo, vários estudos e interpretações bíblicas... clique aqui para saber mais....

Nesta Aula 4 – A iluminação espiritual do crente, nesta lição veremos sobre uma nova vida espiritual, segundo a visão da CPAD.
Lição 4– A iluminação espiritual do crente | Entendendo a Carta Aos Efésios | Subsídio da EBD – Subsídio da aula 4 da ebd.
Lembrando que este estudo é um subsídio da escola bíblica dominical – Lição 4: A iluminação espiritual do crente | Lição dos Adultos.

I – A ESPERANÇA DA VOCAÇÃO E AS RIQUEZAS DA GLÓRIA

1.1 –  Ação de graças e intercessão

Apóstolo Paulo menciona em Efésios 1:17 “o espírito de sabedoria e de revelação”, o que seria este espírito de sabedoria e revelação? Vamos analisar alguns versículos.

O espírito de sabedoria diz respeito a tudo que nos livra do mal, aqui a sabedoria pode ser empregada no sentido de ‘não pecar’, observe:

Em 1 João 5:21, o Senhor diz: “Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.;
Em 1 Tessalonicenses 5:19 diz: “Não apagueis o Espírito;
Em Efésios 4:3, “esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz;”.

Já o espírito de revelação, podemos dividir em dois: A revelação escrita e a revelação sentida (Quando Deus fala em nossos corações)

1.2 –  Esperança da vocação

Em sua petição a Deus, Paulo intercede para que o Espírito Santo ilumine os crentes a fim de saberem “qual seja a esperança da sua vocação” (1.18). Assim, eles seriam capazes de experimentar e conhecer profunda e espiritualmente os privilégios de serem vocacionados. Podemos dizer que tal esperança divide-se em pelo menos três aspectos:
a) Deus chamou pessoas no passado (2 Tm 1.9), ou seja, uma chamada em que Ele teve a iniciativa por meio da eleição em Cristo, da qual fazemos parte (1.3-14);
b) a chamada abrange serviço e santificação no presente (Fp 3.14), isto é, achar-se irrepreensível, viver em comunhão e andar de modo digno (1.4; 2.11-18; 4.1);
c) a participação gloriosa no futuro (5.27), que compreende a vida eterna e a esperança de conhecer Deus face a face (1 Co 13.12).

Esses três itens destacam três pontos: Passado, Presente e Futuro.

1.3 –  As riquezas da glória da sua herança

Na oração, o apóstolo pede para que os crentes entendessem “as riquezas da glória da sua herança” (1.18). A expressão “sua herança” enfatiza o que Deus deu aos seus eleitos (Cl 1.12). 

Já o termo “riquezas” refere-se às maravilhosas bênçãos que acompanham o plano da salvação, tais como:
– o perdão dos pecados,
– a adoção de filhos e as bênçãos que serão desfrutadas no porvir (Cl 1.27; 1 Pe 1.4,5), como por exemplo: vermos a Deus, a Cristo e O adorarmos (Ap 22.3,4). 

Sim, no dia aprazado, os fiéis estarão reunidos nas bodas do Cordeiro (Ap 19.7-9). Então, os salvos tomarão posse da herança preparada desde a fundação do mundo (Mt 25.34).

II –  A SOBRE-EXCELENTE GRANDEZA E FORÇA DO PODER DIVINO

2.1 – A sobre-excelente grandeza do seu poder

O apóstolo orou para que os salvos pudessem entender a “sobre-excelente grandeza do poder de Deus” (1.19). Perceba que a palavra “sobre-excelente” é traduzida do grego uperballõ, que na forma adjetivada significa “extraordinário” (2 Co 4.7). 

Já a expressão seguinte, megethos (grandeza), objetiva enaltecer a magnitude do poder de Deus que a tudo sobrepuja (Mt 26.64). 

O termo dunamis, aqui traduzido por “poder”, indica feitos miraculosos que requerem força “fora de medida” (At 8.13). Logo, a repetição desses termos indica que apenas o maior de todos os poderes é capaz de realizar a transformação e a salvação do homem (2 Pe 1.4); e que somente um poder tão grande assim pode operar e concretizar as bênçãos inclusas na “esperança da vocação” e nas “riquezas da herança” (1.18).

Gostaria de ser um pregador diferenciado e pregar de forma impactante decorando os versículos e sem timidez? Clique aqui para aprender

2.2 – A força do poder divino

Na sentença “segundo a operação da força do seu poder” (Ef 1.19), o apóstolo faz uso de três vocábulos gregos concordes entre si.
Primeiro, a palavra “operação”, que é a tradução de energeia, e também significa “eficácia”, sinalizando a ideia de “poder em atividade” (Cl 1.29).
Segundo, a expressão “força” vem do termo kratos, que traz a ideia de “intensidade”. E, finalmente, ischus, que indica o “poder inerente” de Deus (Jo 1.12; 2 Pe 2.11). 

A associação desses conceitos revela o poder potencial de Deus que, inerente à sua natureza divina, opera em favor dos que creem. Para aprofundar essa impressionante descrição, Paulo apresenta três exemplos irrefutáveis da força desse poder:
(1) A ressurreição de Cristo;
(2) sua ascensão à direita de Deus nos céus (1.20);
(3) sua elevação acima de todo o domínio (1.21,22).

III – CRISTO: NOSSO EXEMPLO DE EXALTAÇÃO

3.1 – Cristo: As primícias dos que dormem

Paulo enfatiza que o poder de Deus se “manifestou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos” (1.20). De fato, o Novo Testamento descreve a ressurreição de Cristo como obra do poder de Deus Pai (At 2.24; 3.26; 17.31). 

Ao ressurgir dentre os mortos Cristo foi feito as primícias dos que dormem (1 Co 15.20-22). Assim sendo, a ressurreição de Jesus é a garantia de que seremos ressuscitados (1 Ts 4.14). 

O mesmo poder que ressuscitou a Cristo está disponível também aos salvos (2.6). Desse modo, os crentes vencerão a morte e se erguerão gloriosamente de seus sepulcros para reinarem com Cristo eternamente (Jo 5.28,29; Fp 3.20,21).

3.2 – Cristo elevado à direita de Deus

Paulo reforça o poder de Deus quando da elevação de Cristo ao trono: “Pondo-o à sua direita nos céus” (1.20). 

Aqui está em foco à ascensão de Cristo em referência a promessa messiânica (Sl 110; At 1.6). O grau de exaltação para uma posição de honra e autoridade indica o completo triunfo de Cristo sobre o pecado e as forças do mal (Fp 2.9-11; Cl 2.15). 

Esse triunfo também está assegurado aos salvos (1 Co 15.56,57) e endossa nossa participação na vida celestial, conforme indica a expressão “nos fez assentar nos lugares celestiais” (2.6). Assim, tanto a ressurreição como à ascensão de Cristo são obras do poder do Pai.

3.3 –  Cristo exaltado sobremaneira

Nesse ponto, Paulo ensina que o poder de Deus exaltou Cristo “acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia” (1.21). Significa que Ele foi exaltado acima de toda eminência do bem e do mal e de todo título que se possa conferir nessa era e também no porvir. 

O resultado desse triunfo traz duplo benefício para a Igreja: 

primeiro, que Deus fez Cristo o cabeça da Igreja (1.22);
segundo, que Deus designou a Igreja para ser a expressão plena de Cristo (1.23). 

Isso significa que nenhum poder pode prevalecer contra a Igreja do Senhor (Mt 16.18).

Post – Lição 4 – A iluminação Espiritual do Crente | Subsídio da EBD
Tags – lição 4 a iluminação espiritual do crente, subsídio da ebd, escola bíblica dominical
Post Relacionado – Lição 3 – Eleição e Predestinação | Subsídio da EBD | Lição Adultos

Avalie Esse Estudo

Avalie Esse Estudo

Muito obrigado Pela Avaliação 3.5 / 5. Contagem de Votos 4

Seja o Primeiro Avaliar Esse Estudo

HEY, VOCÊ GOSTARIA DE SER UM PREGADOR \ ESTUDANTE DA BÍBLIA TOTALMENTE DIFERENCIADO?

A maioria dos pregadores diferenciados e estudantes da bíblia que chamam atenção das pessoas enquanto fala são aquelas que tem um estudo diferenciado.
Você já conheceu alguém que enquanto fala todos querem ouvir?
O que essas pessoas tem que as outras não?
Essas pessoas tem muito conhecimento bíblico e sabem fazer uma EXCELENTE EXEGESE BÍBLICA.
Gostaria de aprender hebraico bíblico e cultura judaica e o principal, fazer uma excelente exegese bíblica?

CLIQUE AQUI PARA APRENDER HEBRAICO BÍBLICO E CULTURA JUDAICA

Tags: | |

Sobre o Autor

moisesfp
moisesfp

Moisés Figueiredo, criador do portal Estudo de Deus e do Curso Tsade - Hebraico do Jeito Certo. Formado em Ciência da Computação e Tecnologia em Marketing, pós graduado em Gestão de Projetos e amante da bíblia sagrada e do hebraico bíblico.

1 Comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *