Tudo sobre a Divisão de Reino – Reino sul e Reino Norte

Olá, tudo bem ?

Nesse pequeno post eu pretendo mostrar as principais causas da divisão de reinos, reino norte e reino sul. Muitas perguntas serão respondidas nesse pequeno estudo, como:

  • Porque os judeus não se comunicavam com os samaritanos;
  • Diferença entre judeus e samaritanos;
  • Porque os reinos se dividiram

INTRODUÇÃO

Após a morte de Salomão seu filho assume o reinado, seria isso uma boa ideia ? Nesse pequeno estudo veremos as consequências desse acontecimento. O reino de Israel é dividido em dois, reino sul e reino norte.

REINO DO NORTE E DO SUL

Vou dividir esse tópico em três:

  1. A DIVISÃO DO REINO DE ISRAEL
  2. O REINO DO NORTE
  3. O REINO DO SUL

1 – A DIVISÃO DO REINO DE ISRAEL

A história da divisão do Reino de Israel.

No ano de 931 a.C, depois da morte do grande sábio (chacham – hb), o Reino de Israel se dividiu em Norte (que passou a se chamar Reino de Israel) e Reino Sul (que passou a se chamar Reino de Judá). A mão do Deus poderoso que mantinha e conduzia o reino unido de Israel desapareceu.


O Reino do Norte chamado Reino de Israel assumiu Jeroboão filho de Nabat (conforme Biblia de Jerusalém em Rs 15,1) tendo como capital Samaria. Este Reino do Norte continha a maioria das tribos de Israel, 10 tribos, e também a maior população. Jeroboão para impedir a ida ao Templo em Jerusalém, mandou construir dois Templos, um em Dã, e outro em Betel.

O Reino do Sul chamado Reino de Judá ficou como outro filho de Salomão Roboão tendo capital Jerusalém. Para o Sul permaneceram as tribos em torno a Jerusalém, Tribo de Benjamin e Judá. Habitam a região montanhosa, árida e seca, menos propensa a agricultura, mas protegida dos invasores do Norte e Sul.

PORQUE OS REINOS SE DIVIDIRAM

Salomão foi um rei de obras grandiosas, gerando também grandes despesas. Para pagamento destas despesas o povo teve de arcar com mais impostos.

Após a morte do rei o povo se dirigiu ao sucessor Roboão pedindo a redução dos pesados encargos colocados sobre eles. Roboão seguindo o conselho de seus amigos jovens disse que em seu reino o jugo seria mais pesado que o de seu pai.

Após essa decisão de Roboão o povo se negou a continuar sendo governado por ele. Levantaram como rei de Israel, Jeroboão, ficando sob as ordens de Roboão apenas a tribo de Judá e Benjamim (1 Re 12). Sendo assim o reino de Israel ficou dividido, formando Judá e Benjamim o reino do Sul e o restante das dez tribos o reino do Norte.

2 – REINO DO NORTE

O Reino do Norte (Israel) era menos estável politicamente que o Reino do Sul (Judá), sua duração mais curta como nação independente (209 anos) e a violência ligada à sucessão ao trono comprovam esse fato.

O historiador de Reis considerou “maus” todos os dezenove governantes de Israel, porque perpetuaram o culto ao “bezerro de ouro” de Jeroboão. A média de duração do reinado de um monarca israelita era de apenas dez anos, e nove famílias diferentes reivindicaram o trono.

Para chegar ao trono, o carisma era tão útil quanto a ascendência, mas não era garantia de preservação; sete reis foram assassinados, um cometeu suicídio, um foi ferido por Deus e outro foi deposto e levado para Assíria.

A QUEDA DO REINO DO NORTE

O Reino do Norte lutou em varias ocasiões contra o domínio assírio, fazendo alianças com outros reinos, como por exemplo, o Egito, e formando uma liga de cidades que enfrentavam essa potência.

Em 723 a.C., os líderes do Norte tentaram de algum modo forçar o Reino de Judá a participar de acordos e alianças contra a Assíria. Desesperado, Acaz (732-716), governante de Judá naquela ocasião, pediu auxilio à Assíria contra essa intervenção vinda do Reino do Norte, o que desencadeou a tomada da região pelo exercito assírio. Em 732 a cidade de Damasco e a Galiléia foram sitiadas, restando ao reino de Israel submeter-se ao controle estrangeiro.

Nessa região a migração forçada de colonos estrangeiros não foi comprovada, porém é certa a formação de uma nova identidade étnica através da mistura dos assírios com a população local.

A perda, nessa ocasião de cerca de dois terços de seu território fez com que restasse ao povo do Reino do Norte aproximadamente apenas as montanhas de Efraim, com a capital Samaria. O rei Oséias (731-723 a.C.), de Israel, que assumiu o trono sob a concordância do rei assírio Tiglate-Pileser III, não se conformando com a perda territorial e de independência, pediu auxílio ao Egito, que lhe prometeu enviar forças militares, que nunca chegaram.

De qualquer modo, os anos que se seguiram foram marcados pela esperança de libertação. Porem, em 722 o Reino do Norte foi definitivamente conquistado por Salmanaser V (726-722 a.C.), ocorrendo a consolidação assíria com Sargão II (722-705 a.C.). Samaria foi repovoada por colonos estrangeiros e a população deportada por todo o império assírio.

A tribo de Simeão, por ter o seu território no meio da tribo de Judá, com o passar do tempo foi englobada pela tribo de Judá por esta ser mais numerosa do que ela. A tribo de Benjamin também foi absorvida por Judá, tendo deixado de existir como tribo separada e funcional, entretanto, esta tribo ainda existia em termos territoriais, por isso ela é citada em I Rs 12.21. Mas, em I Rs 11. 13,32,36 e I Rs 12.20, aparece apenas a tribo de Judá.

OBSERVAÇÃO

As dez tribos do Norte provavelmente devem estar contando com a tribo de Simeão, pois mesmo o seu território tendo sido englobado pela tribo de Judá, os seus descendentes parecem ter ido habitar ao norte com as outras tribos e não aceitaram a dinastia de Davi. No texto de II Cr 15.8,9, o cronista deixa subtendido que Simeão estava com o reino do Norte.

REIS DE ISRAEL APÓS A DIVISÃO

Para esta época, a maioria dos historiadores segue as cronologias estabelecidas por William F. Albright ou Edwin R. Thiele, ou a nova cronologia de Gershon Galil. Iremos seguir a cronologia de Edwin R. Thiele. As datas são a.C.

 JEROBOÃO I  931-910
 NADABE  910-909 – foi assassinado
 BAASA  909-886
 ELÁ  886-885 – foi assassinado
 ZINRI  885 – suicidou-se
 ONRI  885-874
 ACABE  874-853
 ACAZIAS  853-852
 JORÃO  852-841 – foi assassinado
 JEÚ  841-814
 JEOACAZ  814-798
 JEOÁS  798-782
 JEROBOÃO II  782-753
 ZACARIAS  753 – foi assassinado
 SALUM  752 – foi assassinado
 MENAÉM  752-742
 PECAÍAS  742-740 – foi assassinado
 PECA  740-732 – foi assassinado
 OSÉIAS  732-722 – deposto

A palavra final do destino de Israel é encontrada no capítulo 17 versículos 22 a 23 de 2 Reis:

“Assim andaram os filhos de Israel em todos os pecados que Jeroboão tinha feito; nunca se apartaram deles; Até que o SENHOR tirou a Israel de diante da sua presença, como falara pelo ministério de todos os seus servos, os profetas; assim foi Israel expulso da sua terra à Assíria até ao dia de hoje. E o rei da Assíria trouxe gente de Babilônia, de Cuta, de Ava, de Hamate e Sefarvaim, e a fez habitar nas cidades de Samaria, em lugar dos filhos de Israel; e eles tomaram a Samaria em herança, e habitaram nas suas cidades”.

3 – O REINO DO SUL

O Reino de Judá limitava-se ao Norte com o Reino de Israel, a Oeste com a inquieta região costeira da Filístia, ao Sul com o Deserto do Neguebe, e a Leste com o Rio Jordão e o Mar Morto e o Reino de Moabe. Era uma região montanhosa, fértil, relativamente protegida de invasões estrangeiras (o território da Tribo de Judá manteve-se basicamente o mesmo durante os mais de 300 anos de sua existência).

Sua capital era Jerusalém, onde encontrava-se o Templo do Deus de Israel mandado construir pelo rei Salomão para abrigar a Arca da Aliança.

O Reino do Sul (Reino de Judá), cuja capital era Jerusalém, sobreviveu ainda por cerca de 200 anos, quando em 587 a capital foi destruída e os moradores levados para o exílio em Babilônia. Segundo a Bíblia, quando esses deportados voltaram do exílio e tentavam reconstruir o templo, os Samaritanos queriam frear a construção. Também teriam se aliado contra os judeus na época de Antíoco IV.

O Reino de Judá entrou em conflitos com os reinos de Moabe, Amom e os filisteus. Entretanto, o principal adversário político e militar do Reino de Judá foi o Reino de Israel. Inúmeras vezes travaram-se batalhas entre as dois reinos, com vitórias pouco significativas para cada lado. Israel tornou-se fortemente influenciado pela cultura cananéia e pela religião fenícia, enquanto Reino de Judá permaneceu, de maneira geral, fiel à sua fé em YHVH, o Deus dos patriarcas hebreus.

O culto a YHVH (Deus) e a preservação da linhagem real davídica do qual deveria vir o prometido Messias, de acordo com os profetas do Velho Testamento, é a justificativa para a misericórdia de Deus sobre o Reino do Sul, ao passo que o politeísmo de Israel teria sido responsável por sua ira sobre seus governantes.

O Reino de Judá viu o perigo das potências estrangeiras emergentes quando a capital de Israel, Samaria foi tomada pelo rei assírio Sargão, em 722 a.C.. Mais tarde, o Rei Senaqueribe invade o Reino de Judá e sitia Jerusalém, mas sem a conquistar. Segundo a Bíblia, o seu exército foi “subitamente destruído por obra de Deus“.

O Reino do Sul persistiu por mais de um século e meio depois da destruição de Israel (cerca de 345 anos). Ao contrário de Israel, os reinados dos dezenove reis e uma rainha em Judá, tiveram duração média de mais de dezessete anos.

A dinastia de Davi foi a única a reivindicar o trono do Sul, realçando a estabilidade política. O reinado terrível da rainha Atália foi a única interrupção da sucessão davídica. No entanto em Judá também ocorreram intrigas políticas, pois cinco reis foram assassinados, dois foram feridos por Deus e três foram exilados. O historiador de Reis relatou que oito monarcas de Judá foram “bons” porque seguiram o exemplo de Davi e obedeceram a Deus. Foram eles:

  • Asa;
  • Josafá;
  • Joás;
  • Amazias;
  • Uzias;
  • Jotão;
  • Ezequias;
  • Josias.

Os reis Ezequias e Josias são idealizados como personagens semelhantes a Davi e Salomão porque purificaram o templo e restauraram a adoração adequada em Jerusalém.

REIS DE JUDÁ APÓS A DIVISÃO

As datas são a.C

ROBOÃO  931-913
 ABIAS  913-911
 ASA  911-870
 JOSAFÁ  872-848
 JEORÃO  848-841 – foi assassinado
 ACAZIAS  841-841 – morto por Jeú rei de Israel
 ATÁLIA  841-835 – foi assassinada
 JOÁS  835-796 – foi assassinado
 AMAZIAS  796-767 – foi assassinado
 UZIAS (AZARIAS)  792-740
 JOTÃO  750-732
 ACAZ  735-716
 EZEQUIAS  716-687
 MANASSÉS  697-643
 AMOM  643-641 – foi assassinado
 JOSIAS  641-609 – morreu em batalha
 JEOACAZ  609 – deposto pelo Faraó Neco
 JEOAQUIM  609-598
 JOAQUIM  598 – deposto pelos babilônios
 ZEDEQUIAS  598-586 – deposto pelos babilônios

Zedequias, o último rei de Judá foi levado preso para a Babilônia.

O Reino do Sul também foi levado cativo, por não obedecer aos mandamentos do Senhor:

“E queimaram a casa de Deus, e derrubaram os muros de Jerusalém, e todos os seus palácios queimaram a fogo, destruindo também todos os seus preciosos vasos. E os que escaparam da espada levou para Babilônia; e fizeram-se servos dele e de seus filhos, até ao tempo do reino da Pérsia. Para que se cumprisse a palavra do SENHOR, pela boca de Jeremias, até que a terra se agradasse dos seus sábados; todos os dias da assolação repousou, até que os setenta anos se cumpriram” (2 Cr 36.19-21).

Com um desfecho melhor que Israel, o povo de Judá (Reino Sul) voltou para sua terra, cumprindo-se assim a promessa do Senhor de que da raiz de Davi nasceria o redentor. Por isso Ciro rei da Pérsia permitiu aos judeus retornarem a Jerusalém, conforme narrado pelo escritor do livro das Crônicas:

“Porém, no primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia (para que se cumprisse a palavra do SENHOR pela boca de Jeremias), despertou o SENHOR o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez passar pregão por todo o seu reino, como também por escrito, dizendo: Assim diz Ciro, rei da Pérsia: O SENHOR Deus dos céus me deu todos os reinos da terra, e me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que está em Judá. Quem há entre vós, de todo o seu povo, o SENHOR seu Deus seja com ele, e suba” (2 Cr 36.22-23).

PORQUE OS JUDEUS NÃO SE COMUNICAVAM COM OS SAMARITANOS

Agora que já entendemos os motivos que levaram a nação de israel se dividir, conseguiremos entender melhor essa guerra entre eles, porque os judeus não se comunicavam com os samaritanos.

Em João Capitulo 4.9 mostra que os judeus não se comunicavam com os samaritanos. Mas o que levou os judeus não conversarem com os samaritanos ? Existem vários itens que contribuíram par que isso acontecesse, como já mencionado, nesse post eu vou destacar os principais, são eles:

1 – O povo de Israel adorava apenas a um Deus (YHWH) já os samaritanos adoravam há vários deuses (por um motivo que veremos jaja);

2 – Eles não concordavam com praticamente nenhuma informação, discordavam em quase tudo, um dos pontos que eles discordavam é o lugar onde se deve adorar – “Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorarJoão 4.20“;

3 – Brigavam por territórios, quase sempre estavam brigando por territórios, por exemplo: este poço é nosso, ‘não’, este poço é nosso’, por ai vai…

CONCLUSÃO

Mesmo os dois reinos estando em constantes guerras e brigas, Jesus sendo da tribo de Judá diz que foi necessário passar por Samaria para encontrar uma mulher que precisava de uma salvação. A salvação de Yeshua Hamachia (Jesus Cristo) não esta relacionada e territórios, onde quer que tenha uma pessoa precisando Dele, Ele manifestará sua gloria e amor.

Post – Tudo sobre a Divisão de Reino – Reino sul e Reino Norte
Tags – Porque os judeus não se comunicavam com os samaritanos, porque o reino foi dividido, causas da divisão, reino norte, reino sul, samaria, diferença entre judeus e samaritanos, porque os reinos se dividiram, a divisão dos reinos em israel, porque os reinos se dividiram

MATERIAIS PARA SEU CRESCIMENTO

Comentários

Comentários

5 comments

    1. Nossa, pior que é verdade, muito obrigado.

  1. Adão Anuncio de Sousa disse:

    Parabéns pelo artigo. Um resumo muito claro da divisão dos reinos.
    Agora entendi.
    Deus abençoe
    Adão.

    1. amém meu irmão, que Deus te abençoe!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *