Como foi e o que aconteceu no Período Interbíblico – TODA VERDADE

Paz, tudo bem?

Um dos períodos mais obscuros da escritura é sem duvida esse – o período interbíblico, nesse pequeno estudo quero te mostrar de uma forma bem simplificadauma visão geral sobre o que aconteceu no período interbíblico. FIQUE COMIGO ATÉ O FIM! 😉

INTRODUÇÃO

Um dos assuntos menos falado atualmente é sobre ‘o período interbíblico‘, talvez seja porque existem poucas referências bíblicas em relação a esse período. Para entendermos com clareza a nova aliança (ou novo testamento) é necessário conhecermos o que aconteceu nesses 400 anos de silêncio – que separou a antiga aliança para a nova.

Nesse pequeno estudo vamos analisar alguns pontos que aconteceu nesse período – Lembrando que não iremos aprofundar em tudo, mas conheceremos de uma forma geral – uma visão geral dos acontecimentos!

VISÃO GERAL DO PERÍODO INTERBIBLICO – O QUE ACONTECEU

Antes de aprofundar um pouco mais sobre o período, vamos ver de uma visão geral alguns acontecimentos. Vamos ver como foi o período interbiblico e outros aspectos.

Esse período devido ao grande silêncio foi apelidado por “o período negro…”.
Foi no decorrer do Período Inter testamentário que a literatura apócrifa surgiu.

Esses livros foram incluídos no cânon da Septuaginta e Vulgata Católica Romana e constituem o que hoje chamamos de Apócrifos, que significa “livros ocultos, escondidos” não reconhecidos pelos cristãos como sendo inspirados ou legítimos por Deus. – Para saber mais, leia esse artigo – CURIOSIDADES BÍBLICAS E HISTÓRIA DA BÍBLIA.

Temos ainda, em adição aos apócrifos, os escritos judaicos extra bíblicos escritos sob um suposto nome e conhecidos como “Pseudoepígrafos”. Eram obras escritas com os nomes de líderes do passado (Enoque, Baruque, Esdras, etc).

O idioma falado na época de Jesus foi o grego, hebraico e aramaico, os motivos veremos nos próximos tópicos.

Houve um período que a cultura grega queria tomar conta da cultura judaica e nesse período muitas guerras aconteceram, os sacerdotes foram assassinados pelo exercito grego.

Um dos motivos que Paulo era zeloso pela palavra de DEUS era exatamente isso, não queria que os gregos, romanos, entre outros levassem outra palavra que não fosse a Deus, quando ele ouviu que tinha cristãos chamando jesus de ADONAI, ele ficou rebelde e foi atras deles.

O QUE FOI O PERÍODO INTERBÍBLICO

O período entre o “velho testamento” e o “novo testamento” é conhecido como “período interbíblico ou intertestamentário“, isto é – “entre os testamentos“. Esse período ficou conhecido como interbíblico porque foi um tempo em que não houve palavras proféticas vindo da parte de Deus, alguns chamam de “400 anos de silêncio“.

O cenário político, social, cultural, religião da Palestina mudou drasticamente nesse período, muitas coisas que aconteceram e foi preditas pelo profeta Daniel em seu capítulo 2, 7, 8 e 11 (compare os eventos históricos).Vamos conversar agora sobre esses acontecimentos.

O QUE ACONTECEU NO PERÍODO INTERBÍBLICO

Em 532-332 a.C o Império Persa estava controlando Israel. Os persas permitiram que os judeus voltassem a praticar seus costumes religiosos com pouca interferência, até mesmo permitiu que eles pudessem reconstruir o seu templo e adorar lá2 Cr 36.22-23; Ed 1.1-4. Esse período inclui os últimos 100 anos da antiga aliança (ou antigo testamento) e mais ou menos os primeiros 100 anos do período interbiblico. O que aconteceu no período interbíblico é a pergunta mais feita – muitas coisas aconteceram nesse período interbíblico, fique comigo até o fim desse artigo.

ALEXANDRE O GRANDE – UM POUCO DE HISTÓRIA

Alexandre o grande acabou derrotando Dário da Pérsia, assim ele introduziu o reino grego ao mundo. Alexandre era aluno de Aristóteles e era bem estudado na política grega e filosofia.

Devido a vitoria dele sobre Pérsia, ele começou a promover toda cultura grega sobre o território conquistado. Como resultado disso, o antigo testamento hebraico foi traduzido ao grego, e essa tradução passou a ser conhecida como Septuaginta.

Alexandre permitiu que os judeus voltassem a cultuar da maneira deles, isso foi ótimo – pois a cultura grega era uma ameaça para Israel, pois eles são bem ‘humanísticos’ – mundanos, em sua cultura (os grego).

Depois da morte de Alexandre,  a judeia foi reinado por diversos reis, até chegar Antíoco Epifânio. Epifânio fez algumas coisas, como:

  • Recursar a liberdade religiosa dos judeus;
  • Em meados de 167 a.C, ele aboliu a linha sacerdotal;
  • Profanou o templo com animais impuros;
  • E fez um altar pagão (Marcos 13.14).

Isso foi uma espécie de ‘crime religioso‘. Chegou um tempo que os judeus se manifestaram contra Antíoco e conseguiram restaurar os sacerdotes e o templo – O período seguinte, infelizmente, foi de guerra e violência.

ROMA PASSA CONTROLAR A PALESTINA

Em meados de 63 a.C, Pompeu de Roma conquistou a Palestina e colocou toda judeia sub controle de César. Devido a esse acontecimento, o imperador Romano e do senado chamado Herodes passou a ser rei sobre a judeia.

Essa nação foi a que mais exigiu dos judeus, controlando-os, cobrando maiores impostos e futuramente, colocando o Messias na cruz. O povo estava literalmente SOB O JUGO DE ROMA. O povo aguardava um libertador (Messias).

Agora as três culturas estão em Israel, romana, grega e hebraica, tudo misturado e logicamente, três idiomas falado na época de Jesus. Então esses são os 3 idiomas que se falava na época de Jesus.

Durante o período que os romanos e os gregos ocuparam Israel, surgiu dois grandes grupos religiosos e políticos muito importantes, são eles: Fariseus e Saduceus.

Durante o período interbíblico surgiu vários grupos religiosos e políticos, vou citar alguns aqui bem por cima – para conhecermos melhor eles.

QUEM ERAM OS FARISEUS – UM POUCO DE HISTÓRIA

Os Fariseus por meio das leis de Moisés, introduziram as tradições orais, isto é – foram fazendo suas próprias leis, eventualmente consideravam as suas próprias leis mais importantes do que a de Moisés (Marcos 7.1-23).

Na maioria das vezes os ensinamentos de Jesus parecia muito com os dos fariseu, ele era contra o legalismo e a falta de compaixão deles. Tem um estudo aqui no blog sobre os fariseus.

Fariseus era um nome que foi dado ao um grupo de Judeus devoto as leis de Moisés, surgiu no século II A.C. Eles eram opositores dos saduceus – criam nas leis oral e foram os criadores das sinagogas.

Com a destruição de Jerusalém em 70 D.C. e a queda do poder dos saduceus, cresceu sua influência dentro da comunidade judaica e se tornaram os precursores do judaísmo rabínico.

QUEM ERAM OS SADUCEUS – UM POUCO DE HISTÓRIA

Os Saduceus representam os ricos e os aristocratas. Por meio do Sinédrio eles tinham muito poder (parecia a suprema corte), eles não aceitavam (rejeitavam) todos os livros da antiga aliança, exceto os Mosaicos (Pentateuco). Eles não acreditavam na ressurreição e eles eram semelhantes aos gregos (a sombra), eles admiravam muito os gregos.

O saduceus provavelmente se chamam assim, por causa de Sadoc – um sumo sacerdote escolhido por Salomão – I Rs 2.35.  Eles não aceitavam a doutrina da ressurreição e não acreditavam em anjos também – AT 23.3.

QUEM ERAM OS ESSÊNIOS – UM POUCO DE HISTÓRIA

Os essenistas foram um totalmente diferente dos fariseus e dos saduceus – eles eram extremamente ascéticos.

Ascetismo é uma doutrina filosófica que defende a abstenção dos prazeres físicos e psicológicos, acreditando ser o caminho para atingir a perfeição e equilíbrio moral e espiritual.
Eles se retiraram da sociedade e viveram em celibato, davam atenção a leitura bíblica e estudos bíblicos. Tanto escravidão como guerra eram contrárias ao seus princípios. 

QUEM ERAM OS HERODIANOS – UM POUCO DE HISTÓRIA

Eles acreditavam que o melhor do judaísmo seria se cooperassem com os romanos. Seu nome foi tirado de Herodes. Alexandre o Grande que procurou romanizar os Palestinos em sua época. Os Herodianos eram mais um partido político do que uma seita religiosa.

QUEM FOI HERODES – UM POUCO DE HISTÓRIA

Vou citar algumas coisas relacionadas a Herodes para melhor entendermos o novo testamento.

Herodes se considerava o grande messias, ele não queria perder o reinado, ele matou sua própria esposa Mariana, porque ele pensou que ela estava apoiando seu filho para reinar no seu lugar, ele matou seu próprio filho com medo dele assumir seu lugar. Uma pessoa que mata o próprio filho, não esta preocupado com os filhos dos outros.

Um dos motivos que Herodes mandou matar Jesus (e todas as crianças nascidas naquela época) foi justamente por causa disso – o medo de perder seu reinado por um homem. Esse é um dos motivos porque HERODES MANDOU MATAR JESUS!

TRÊS PERÍODOS NO REINADO DE HERODES (EDIFICOU A CESARÉIA)

Depois de acontecer todas essas coisas, o reinado de Herodes continua, vou listar três períodos durante seu reinado.

1– Os primeiros 12 anos (37-25) foram gastos na luta pelo poder;
2– Os segundos 12 anos (25–13) foram seus melhores anos;
3– Os últimos 9 anos (13–4) se caracterizaram pela crueldade e amargura (assassinatos na família)
4– Herodes morreu de hidropsia e câncer nos intestinos, em 4 a.C.

O QUE DEUS ESTAVA FAZENDO NO PERÍODO INTERBÍBLICO

Uma das perguntas mais feita é – O que Deus estava fazendo no período interbíblico? O que aconteceu com Deus nesse período? – A resposta mais sensata e bíblica é que Ele estava preparando o ambiente para vinda do Messias.

Vou listar alguns elementos da vinda de Jesus, segue:

 Elementos Judaicos na preparação para a vinda de Cristo:

Elementos Judaicos:
a– Um povo divinamente preparado;
b– Um povo escolhido para ser testemunha entre as nações;
c– Escrituras proféticas predizendo a vinda do Messias;
d– A dispersão dos judeus em todo o mundo conhecido;
e– Sinagoga onde se estudava as Escrituras que forneceriam local para a pregação do evangelho;
f– Proselitismo que trouxe muitos gentios para o judaísmo;
g– Era o povo do Livro, Interessado na prática da religião e na busca da salvação;
h– Uma esperança da vinda do Messias foi oferecida pelos judeus a um mundo de religiões pagãs.

Também o judaísmo ofereceu, pela parte moral da Lei Judaica, o sistema de ética mais puro do mundo. Mas o mais importante é que os judeus prepararam o caminho para a vinda de Cristo pelo fornecimento de um Livro Sagrado, o Velho Testamento.

Esses são alguns dos preparamentos desses 400 anos – Elementos judaicos, vamos ver alguns gregos agora:

 Elementos Gregos na preparação para a vinda de Cristo:

Elementos Gregos:
a– A filosofia grega que se aproximava do monoteísmo, tendência para a imortalidade, ênfase sobre a consciência e dignidade humana e liberalismo de pensamento;
b– A língua grega, tradução do A.T., para a pregação do evangelho e a escrita do N.T. junto com os termos adotados por Paulo e outro pregadores do Novo Testamento para explicar o evangelho. No primeiro século os romanos cultos conheciam grego e também latim. O dialeto grego usado no quinto século a. C., na época da glória de Atenas, tornou-se o dialeto “Koiné” (comum) do primeiro século. O dialeto da literatura clássica de Atenas foi modificado e enriquecido pelas mudanças que sofreu nas conquistas de Alexandre Magno no período entre 338 e 146 a .C. . O N.T. foi escrito nesse dialeto vulgar (comum);
c– A cultura helenística em geral com seu espírito cosmopolita, transcendendo as barreiras, o judeu helenizado que serviria como ponte entre o judeu e gentio e a busca da salvação do mundo romano;
d– Por um lado a filosofia grega deu uma contribuição positiva, mostrando o melhor que o homem pode fazer na busca de Deus pelo intelecto, por outro contribuiu negativamente, pois, nunca deu uma satisfação aos corações e nunca conduziu o homem a um Deus pessoal.

 Elementos Romanos na preparação para a vinda de Cristo:

Elementos Romanos:
a– Cristo veio ao mundo na época do Império Romano. Todo o mundo ficou sob um governo único, uma lei universal, era possível obter cidadania romana, ainda que a pessoa não fosse romana. O império Romano mostrou a tendência de unificar os povos de raças diferentes numa organização política;
b– Havia paz na terra quando Cristo nasceu. Os soldados romanos asseguravam a paz nas estradas da Ásia, África e Europa;
c– Construíram excelentes estradas ligando Roma a todas as partes do Império. As estradas principais foram construídas de concreto. As estradas romanas e as cidades estratégicas localizadas nos caminhos eram indispensáveis a evangelização do mundo no primeiro século.

CONCLUSÃO

O período mais obscuro da bíblia sem duvida nos trouxe muitos benefícios, graças a esse período que a vinda de Jesus a terra tornou-se mais tranquila e favorável para nós que eramos Gentios. Tábem ficou claro nesse estudo muitos aspectos importantes sobre o período interbíblico, com o conhecimento adquirido nesse post, fica mais claro entender certas passagens bíblicas do novo testamento. É necessário entender esse período, para uma melhor compreensão dos textos bíblicos.

Post – Como foi e o que aconteceu no Período Interbíblico – TODA VERDADE
Tags – como foi o período interbíblico, o que foi o período interbíblico, quem foi os fariseus, quem foi os saduceus, quem eram os essenios, quem eram os herodianos, porque herodes mandou matar as crianças.


UM RECADO MUITO IMPORTANTE PARA VOCÊ

Se você deseja aprender muito mais sobre teologia bíblica e aprimorar seus conhecimentos bíblicos, eu quero te apresentar nosso curso MESTRE EM TEOLOGIA. SE VOCÊ É APAIXONADO PELA BÍBLIA, ASSIM COMO EU, NÃO DEIXE DE CONHECER NOSSO CURSO DE TEOLOGIA!

MATERIAIS PARA SEU CRESCIMENTO

Comentários

Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *